HISTÓRIA

A história da Sultana se baseia no seu fundador e vocalista, John, que mesmo seguindo com várias formações, guarda com muito carinho e gratidão a amizade por todos que já passaram pela banda. Ele começou a estudar música clássica na Casa da Cultura aos seis anos de idade.  Estudou piano clássico, canto e teoria musical. Aos 13 anos, começou a participar de várias bandas de pop rock.

Sua primeira grande banda foi a Stone Belt, cujo vocalista era Rubens Herbst, hoje colunista de música do Jornal A Notícia e comentarista do programa É Rock da rádio Udesc FM.

Mais tarde, em meados de 1994, John formou sua primeira banda de música própria, com Mauro Uhlig na bateria, Fábio Klix no contrabaixo. Com músicas próprias, veio a primeira demo tape gravada no estúdio Kás de propriedade do guitarrista Esdras, com mixagem do técnico de som e tecladista Jediel e colaboração de Miro, irmão do John.

-

Estados Unidos

Depois de várias apresentações no cenário alternativo de Joinville, surgiu a oportunidade, em 1997, de conhecer o cenário musical dos Estados Unidos. Na ocasião, John foi para a cidade de Seattle (WA), onde se aperfeiçoou em inglês na Seattle University e também pôde aprimorar seus conhecimentos musicais.

Nesse mesmo período, foi possível conhecer a Subpop Records, que lançou entre várias bandas americanas, o Nirvana, ícone do grunge, e a gravadora Loose Groove Records, ligada ao Pearl Jam, outro grupo de vital importância para aquele cenário.

Foi um aprendizado que mais tarde influenciou bastante na gravação do primeiro álbum da banda Sultana quando John retornou ao Brasil. A gravação ocorreu no Shemá Estúdio, com produção do maestro Carlos da Luz.

Na ocasião, o baterista Mauro Uhlig e o baixista Fábio Klix já estavam tocando com outras bandas, então John decidiu gravar todos os instrumentos e vozes do seu primeiro CD sozinho. Para a execução da bateria foi contratado o baterista Marquinhos, filho de Júlio, da bem conhecida dupla sertaneja Júlio & Júnio.

-

Berçário Atlântida

Após a finalização do CD, surgiu o primeiro grande festival, o Berçário Atlântida, evento promovido pela Rádio Atlântida, envolvendo bandas independentes de Santa Catarina e Rio Grande do Sul.  John convidou dois amigos músicos para formar a Sultana e se inscrever no festival: Fernando na bateria e Alexandre no baixo, integrantes da banda Vacine.

O material enviado pelas bandas foi analisado por Teddy Corrêa, vocalista da banda Nenhum de Nós e produtor da Orbit Music. A Sultana foi uma das classificadas para a final regional. Após o festival, começaram a surgir convites para outros eventos como esse e também convites para participar de programas de rádio e televisão.

As músicas do CD começaram a ser tocadas por rádios da região e também do Brasil. Destacam-se uma entrevista de John no programa Breakfast, do comunicador Osny Martins; uma matéria no caderno ANexo, do Jornal A Notícia; uma entrevista para a rádio da Universidade Federal do Ceará; uma apresentação ao vivo na TV Capital, em Florianópolis; várias outras apresentações e entrevistas em programas de rádio e TV de Joinville; uma entrevista para a rádio Univali; e também uma apresentação abrindo o show nacional da Jota Quest.

-

Rádios locais

Marcaram também as várias entrevistas ao programa É Rock, de Fábio Raposo à época, na rádio Udesc FM, programa Black Incal do Betão na Mais FM, as muitas apresentações ao vivo na rádio comunitária Gerasom do grande amigo Marcelo, e execuções nas rádios Transamérica e Cultura.

As apresentações em TV incluem os programas da TV Cidade; Estúdio do Vidal, Jackson e Cia, na TV Esperança, o programa Som da Gente do grande amigo Osvaldo Jr, apresentador e vocalista. O grande apoio da rádio Atlântida, iniciado com o amigo Ricardo Marquiori, na época coordenador da rádio, foi vital para a divulgação do trabalho da banda.

De conversas entre John e Marquiori surgiram várias idéias, entre elas a capa do álbum “Em Diferença”, mais tarde Ricardo também criou a logo da banda e trabalhou na elaboração de banners e cartazes de shows da Sultana. Surgiu a oportunidade também de tocar em escolas particulares, municipais e estaduais de Joinville. “Essas experiências foram muito prazerosas para a banda, pois é muito bom estar lá, quem sabe influenciando aqueles alunos a seguirem o caminho musical também”, fala John.

Sempre com pessoas especiais no seu caminho, John conta também com o apoio do amigo Gersom Jr.  na divulgação das músicas da Sultana na rádio Atlântida. Em ocasiões oportunas, John teve a oportunidade de conhecer alguns músicos influentes do cenário nacional, destacam-se, Nasi, ex-vocalista do Ira!; Rogério Flausino, vocalista do Jota Quest; Teddy Corrêa e Sadi, vocalista e baterista, respectivamente, da Nenhum de Nós.

 Todas as apresentações a partir da prensagem do primeiro CD contaram com a formação da Sultana em quarteto, com Conrado na guitarra solo, Rafael na bateria, Fábio no baixo e John guitarra e voz.  Em meados de 2005, a formação em Joinville se desfez e John seguiu para Santos, litoral paulista, onde começou a gravar um novo álbum com o auxílio do produtor musical, Boni, e músicos de Santos e região.

-

Santos

O álbum da Sultana, no estilo pop rock, foi todo gravado na Play Rec, estúdio do produtor Alexandre Siaglia, premiado com um Grammy Latino, e onde a banda santista Charlie Brown Jr. também gravava. Infelizmente, quando as 13 faixas do novo CD já estavam gravadas, após um longo período de trabalho duro em estúdio com os músicos e perto do início das mixagens, masterização e prensagem dos promos, um problema grave do produtor Boni fez interromper todo o projeto.

Foi um golpe duro para John, que quase desistiu, mas, por amar muito a música, não abandonou sua carreira. John decidiu então voltar para Joinville. Infelizmente, para fazer o projeto de Santos continuar seria necessário um investimento financeiro muito além das possibilidades do líder da banda.

-

De volta à Joinville

De volta à Joinville, John buscou novos músicos para a Sultana e retomou as apresentações em bares, casas noturnas, shoppings e festas particulares em Joinville e região. Também voltou a trabalhar na divulgação do trabalho próprio em programas de rádio, TV, revistas e jornais da região.  Então, a banda tinha Júlio na guitarra solo, Jonas Bertholde no baixo, Ana Paula na percussão e bateria, e John na voz e violão. Cleversom acompanhou na bateria por um longo tempo, mas precisou sair por motivos pessoais.

Posteriormente, a Sultana teve em sua formação John Sultana nos vocais, Júlio Ruth na guitarra solo, Lars Dalibor na bateria e Jacson Luiz Inácio no baixo. Com esses músicos, foi gravado o CD “Estrada”, em 2011, com o apoio do Sistema Municipal de Desenvolvimento pela Cultura (Simdec), da Prefeitura Municipal de Joinville. Perto do fim daquele ano, Lars teve que deixar a Sultana e Joinville para estudar música na Alemanha, sua terra natal. Em seu lugar, entrou Cláudio Fidalgo, atual baterista, de São Francisco do Sul.

A marca: Banda Sultana está registrada no INPI, sendo o titular: John Sultana.

As músicas de autoria de John estão registradas na Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro-RJ

Os dois CDs da banda Sultana, intitulados “Em Diferença” e “Estrada”, encontram-se à venda na Discolândia e Rock Total Discos.

A banda possui comunidade no Orkut, perfil no Facebook, My Space, site próprio www.sultana.com.br,  e também tem seu material divulgado em vários sites, entre eles; Palco MP3, Bandas de Garagem, entre outros. Além do blog http://bandasultana.blogspot.com.

-

Integrantes da Sultana

John Sultana, vocal e guitarra, também é professor de inglês no CCAA há mais de 15 anos. Júlio César Ruth é professor particular de guitarra e Jonas Bertoldi é aluno e pesquisador na UDESC. É músico profissional filiado à ordem dos músicos do Brasil, com habilitação em piano, teclado, vocal, guitarra e violão,  também é produtor fonográfico, autor, músico e interprete pela Associação Brasileira De Regentes, Arranjadores E Músicos – Abramus.

Júlio César Ruth, natural de Ponta Grossa – PR.
Músico formado em guitarra e teoria musical pelo Conservatório Belas Artes de Joinville no ano de 2001 onde deu aulas até 2007.
Cursou 4 anos de violão erudito na Casa da Cultura, participou de workshops e Master Class com professores renomados como: Lupa Santiago, Edu Ardanuy, Kiko Loureiro, Rafael Bitencourt, Cássio Moura, entre outros.
Atualmente toca com a Banda Sultana em bares da cidade e região e no shopping Cidade das Flores com o John Sultana desde 2004. Leciona violão, guitarra e teoria musical para alunos particulares.

Jacson Luiz Inácio, natural de Joinville – SC.
Estudou no conservatório Belas Artes de Joinville – SC. Participou de vários workshops promovidos pela Graves e Agudos e já participou de várias outras bandas do cenário Joinvillense.

Claudio Fidalgo, bateria, entrou na Sultana no segundo semestre de 2011. Autodidata, ganhou sua primeira bateria de seus pais quando tinha somente dez anos de idade. Começou a fazer aulas de teoria musical e trompete no Escola de Música Guarani de São Francisco do Sul, sua cidade natal. Desde então, tocou em diversas bandas até chegar à técnica e experiência atuais.

2011. Sultana. Todos os direitos reservados.